Haddad faz novas críticas a Edir Macedo
15/10/2018 09:45 em Novidades
Edir Macedo, Dilma Rousseff e Fernando Haddad
Edir Macedo, Dilma Rousseff e Fernando Haddad na inauguração do Templo de Salomão. (Foto: R7)

O candidato à Presidência da República, Fernandi Haddad (PT), voltou a fazer neste domingo (14) críticas ao fundador e líder da Igreja Universa do Reino de Deus, bispo Edir Macedo.

Em uma entrevista coletiva, Haddad foi questionado sobre a declaração polêmica que deu no dia 12 de outubro após participar de uma missa em São Paulo.

Após a cerimônia, na escadaria da paróquia Santos Mártires, no Jardim Ângela, ex-prefeito paulista chamou Macedo de "fundamentalista charlatão" e disse que seu apoio declarado a Jair Bolsonaro (PSL) é motivado por “fome de dinheiro”.

Negando que esse tipo de fala possa prejudicar sua imagem junto aos eleitores religiosos, em especial entre os neopentecostais, Haddad minimizou, alegando que seu governo pretende acolher a todos, independentemente da crença. “Eu entendo que uma igreja não pode mandar no Estado”, reforçou.

Citando indiretamente o título de um livro de Macedo, assegurou: “Essa é minha preocupação, sobretudo com relação a esse projeto de poder que foi anunciado há anos e agora quer se materializar em uma candidatura”. No caso, a de Bolsonaro.

Universal e o PT

Na sexta-feira, a Igreja universal emitiu uma nota de repúdio as declarações do candidato petista e avisou que irá processá-lo. Acusando Haddad de tentar causar uma “guerra religiosa” ao fazer um discurso atacando os evangélicos enquanto estava numa igreja católica, a igreja de Macedo destacou que “os brasileiros católicos e evangélicos não querem a volta ao poder de um partido político que tem como projeto a destruição dos valores cristãos, como a família, a honra e a decência”.

No entendimento da Universal, “Charlatão é o candidato que mente para o povo para ser eleito”. A nota lembrou também que, no passado, quando a IURD esteve ao lado do Partido dos Trabalhadores e o ex-presidente Lula, “o apoio era bem-vindo”.

De fato, José Alecar – foi vice de Lula entre 2003 e 2010 – era filiado ao Partido Liberal (PL), que tinha ligações com a IURD. Na campanha presidencial de 2006, o bispo Macedo apoiou Lula.

Ele escreveu “Plano de Poder” (Editora Thomas Nelson) em 2008 e continuou aliado ao PT, pedindo votos para Dilma Rousseff em 2010 e 2014.

O PRB, partido considerado como um braço político da IURD após a dissolução do PL foi base do governo petista e indicou Marcelo Crivella, bispo da Universal e sobrinho do seu fundador, como ministro.

Também foi base dos dois governos de Dilma, mas rompeu com o Partido dos Trabalhadores após o impeachment e os sucessivos escândalos de corrupção ligados à sigla. Quando eram aliados, em nenhum momento os membros do PT voltaram-se contra Macedo ou sua igreja.

Quando era prefeito de São Paulo, Haddad esteve na inauguração do Templo de Salomão, maior igreja da Universal no país.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Endereço

Igreja Evangélica Caná da Galiléia

Rua: Vitória, 1667 Henrique Jorge -  FORTALEZA - CE Telefone: 85 3290-4753
Email: radiocanadagalileia@gmail.com